Ney


São Paulo F. C.

Ney Roz ou Nei Roz

Ney Roz ou Nei Roz natural de Sorocaba teve uma brilhante carreira de jogador de futebol, jogava na posição zagueiro central viril, descobriu esse sonho quando era apenas um adolescente quando escrevia redação que possuía o tema “o que quer ser quando crescer”.Seu primeiro trabalho como jogador profissional foi em 1972 no time São Bento da cidade de Sorocaba jogou nesse time até 1974. Em 1975 jogou para o time de Santos e, após jogar no time de Santos 1980 assinou um contrato com o time de São Paulo até 1983.Durante sua carreira jogou com alguns jogadores famosos daquela época como Clodoaldo, Edu e até foi treinado pelo Técnico Olávio ele parou de jogar em 1986. Após a grande carreira como jogador passou a ser treinador, treinou o Atlético Sorocabano e treinou por 7 anos nosso querido time Capivariano.

Ping Pong futebol cards Nei Botafogo/SP, figurinha número 305

Líder em campo, Ney chegou a ser capitão são-paulino em algumas ocasiões na época do treinador Carlos Alberto Silva, numa equipe que tinha Valdir Perez e Dario Pereyra, com que fez dupla de zaga.

Ney morou também com a esposa e com sua filha única em Sorocaba (SP), onde nasceu no dia 11 de novembro de 1953. Ele já atuou como gerente de futebol e técnico da equipe sub-20 do São Bento, clube em que começou e encerrou a carreira em 1986. Em 2006, como auxiliar do técnico Rafael Cammarota (ex-goleiro do Corinthians e Coritiba), trabalhou na União Barbarense (SP).

Nei, jogador do Santos FC, antes da partida contra o Guarani, válida pelo Campeonato Paulista de 1976
Nos anos 70, Ney defendeu o Santos Futebol Clube

Do São Bento, onde iniciou sua carreira, saiu direto para a Vila Belmiro. Ficou no Peixe de 1975 a 1976 e teve como companheiros Carlos Alberto Torres, Clodoaldo, Mane Maria, Cláudio Adão, todos sob o então comando do técnico Pepe.

Defendeu ainda o Botafogo de Ribeirão Preto entre 1977 a 1979 e, na sequência, foi contratado pelo time do Morumbi. Vestiu as cores do Tricolor paulista por dois anos. E foi lá que conquistou seus principais títulos: o bicampeonato paulista (1980 e 1981). Também participou da campanha do vice no Brasileirão de 1981, quando o São Paulo sucumbiu na final diante do Grêmio. Atuou com a camisa tricolor em 103 partidas (45 vitórias, 35 empates, 23 derrotas) e marcou um gol. Fonte: Terceiro Tempo.

Em pé Chirú, Clodoaldo, Édson, o goleiro Luis Antônio, Nelsinho e Ney Roz. Agachados Babá, Sérgio Pinheiro, Davi, Tales e Bozó.
Elenco do Santos para a temporada de 1975. Em pé, da esquerda para a direita: Cabral, Ney, Clodoaldo, Zé Carlos, Lazinho, Fernando Narigudo, Messias, Bianqui, Totonho, Willians, Toinzinho, Roberto, Marçal, integrante da comissão técnica não identificado, Olavo (ex-zagueiro do Corinthians e do Santos) e Celso. Agachados: Wilson Quiqueto, Léo Oliveira, Juary, Tostão, Admundo, Tião, três jogadores não identificados, Edu, Mané Maria, Vicente e Fausto
Em pé, da esquerda para a direita: Wilson Campos, Ney Roz, Manoel, Aguilera, Mineiro e Mario. Agachados: Zé Mário, Sócrates, Arlindo, Lorico e João Carlos Motoca. Foto: “Come-Fogo”, de Igor Ramos
Da esquerda para a direita, em pé: Wilson Campos, Manoel, Aguillera, Mário Maguila, Ângelo e Ney Roz. Agachados: Terto, César Maluco, Sócrates, Lorico e Genau. Imagem: Revista Competir
Em pé, da esquerda para a direita Wilson Campos, Manoel, Aguillera, Mário Maguila, Ângelo e Ney Roz. Agachados Terto, César Maluco, Sócrates, Lorico e Genau
Estádio Santa Cruz lotado para prestigiar o Botafogo de Ribeirão Preto na década de 70. Em pé, da esquerda para a direita: Wilson Campos, Ney Roz, Lorico, Paulão, Aguillera e Manoel. Agachados: Zé Mário, Sócrates, Arlindo Fazolin, Osmarzinho e Zito. Foto enviada por Renata Roz de Souza, filha de Ney Roz
Em pé, da esquerda para a direita, Ney Roz, Clodoaldo, Tuca, Willians e Vicente. Agachados: Babá, Léo Oliveira, Tostão, Toinzinho e Brecha. Foto enviada por Renata Roz de Souza, filha de Ney Roz
Ney em 1980 e 2011
Morando em Sorocaba-SP, continua trabalhando no meio futebolístico. Foto enviada por Renata Roz de Souza, filha de Ney Roz
Encontro de ex-jogadores do Tricolor. Ney Roz e Raí. Foto enviada por Renata Roz de Souza, filha de Ney Roz
Na sala de troféus do Botafogo de Ribeirão Preto. Foto enviada por Renata Roz de Souza, filha de Ney Roz
São Bento 1975. Em pé: Chirú, Luís Antônio, Édson, Clodoaldo, Nelsinho e Nei Roz. Agachados: ponta não identificado, Sérgio Pinheiro, Davi, Tales e Babá
Dia 23 de novembro 2018, quando da realização da partida de encerramento do campeonato interno de futebol seniores, deste 2.º semestre de 2014, a diretoria do Capivari Clube prestou uma homenagem ao ex-jogador de futebol profissional, Rodney Roz (Ney), que defendeu, por vários anos, equipes do futebol paulista (São Bento, Santos, Botafogo-RP, São Paulo), atuou como treinador e, hoje, presta serviços ao Capivariano FC e atua na rádio Alternativa FM.
Os jogadores do São Paulo FC em pé(da esquerda para a direita): o goleiro Valdir Peres, Teodoro, Aírton, Getúlio, Jaime e Nei – Agachados: Edu, Renato, Serginho Chulapa, Aílton Lira e Zé Sergio
O Botafogo de Ribeirão Preto de 1977 tinha, em pé: Wilson Campos, Nei, Manoel, Aguilera, Mineiro e Mário; Agachados: Zé Mário, Sócrates, Arlindo, Lorico e João Carlos Motoca. Técnico: Jorge Vieira
Campanha histórica relembra anos 80

Referente a Foto Acima: De acordo com o historiador alviceleste Luiz Carlos Éden, a última vez em que o São Bento passou de fase no Paulistão foi em 1983. O time iniciou o estadual daquele ano sob o comando do técnico Olegário Tolói de Oliveira, o Dudu — tio de Dorival Júnior, hoje técnico do Santos e adversário do Azulão nas quartas de nal. Paulo Autuori, atual técnico do Atlético Paranaense, era o jovem preparador físico da equipe.

Na ocasião, o torneio foi disputado com fórmula semelhante à de 2015 e 2016: 20 clubes divididos em quatro chaves na primeira fase e que jogavam entre si, mas em confrontos de ida e volta (38 datas). Ao lado de Corinthians, Taquaritinga, Botafogo e Ferroviária, no Grupo B, o Azulão trocou de técnico na 10ª rodada — chegou Érico de Paula Coelho Filho, o Nenê — e de goleiro (saiu Paulo, veio Ademir Maria), conquistando a classicação em segundo lugar, 13 pontos atrás do Corinthians.

“Era uma equipe boa que deu encaixe. Foi uma festa, o CIC lotava”, relembra Ney Roz, atual coordenador das categorias de base do Capivariano, que vestiu a camisa alviceleste naquele ano ao lado de Heraldo, Zé Carlos, Osmarzinho, Índio e Nivaldo, entre outros. O Azulão caiu na fase seguinte, mas aquele elenco escreveu seu nome entre as melhores estatísticas do clube no campeonato — em sétimo, atrás dos sextos lugares de 1965 e 1968, da quinta posição de 1979 e da até hoje insuperada marca de estreia do time entre os grandes, o quarto lugar de 1963.

“Nós fomos até onde deu. Mesmo assim, sabíamos que entraríamos na história, e por isso reconhecemos o quanto foi difícil para esse pessoal de hoje chegar onde chegou. Ficamos contentes de ver a nossa marca igualada porque as diculdades nos anos 90 foram imensas”, elogia o ex-zagueiro central.

2016 – Últimas falas e instruções do técnico Ney Roz antes do início do jogo! Capivariano enfrentou as 17h do dia 02 de janeiro de 2016 o time do Água Santa pela Copa São Paulo de Futebol JR Sub 20.
Reunidos na 24ª Sessão Ordinária, os vereadores discutiram e aprovaram 11 projetos de lei em regime de urgência, na noite de segunda-feira, 10, na Câmara Municipal de Capivari. A pedido do vereador Gillys Esquitini Scrocca (PTB), o técnico Ney Roz e atletas do time Sub-20 do Capivariano, receberam Moção de Congratulações, pela conquista da medalha de prata nos Jogos Regionais, realizados na cidade de Santa Bárbara d’Oeste
2014 – O Esporte Clube São Bento completa 100 anos de história, reconquistando o acesso à elite do futebol paulista e resgatando sobretudo o orgulho dos futebolistas sorocabanos.

Em homenagem a esse feito, o SESC Sorocaba organizou um jogo exibição nna quinta-feira, dia 05/06/2014 às 20h00, com narração ao vivo de Nilson César (locutor da rádio Jovem Pan) e com a presença de ex-jogadores que ajudaram a construir a história centenária do clube, como Paraná, Mickey, Ney Roz, Nenê, Claudio, Claudinho Anacleto, Neizinho, Juninho Paraná, entre tantos outros da atualidade.

1976 – Atlético de Sorocaba
Back row: Toninho Oliveira, Roberto Oliveira, Luis Antonio, Nei Roz, Edson, Aldair. Front row: Tuim, Adazinho, Odair, Gatao and Bozó.
São Bento 1982-1983
1977 – Botafogo F.C
Botafogo-Sp-12-09-1976 – Os jogadores do Botafogo-SP (fora da ordem): O goleiro paraguaio Aguilera, Wilson Campos, Nei, Jair, Mineiro, Lorico, Mario, Zé Mario, Sócrates, Arlindo e João Carlos, posados para foto antes da partida contra o São Paulo FC, válida pela quinta rodada do Grupo B da primeira fase do Campeonato Brasileiro 1976. 12/09/1976
Bot-SP-13-03-1977 – Os jogadores do Botafogo-SP (fora da ordem): O goleiro Leonetti, Wilson Campos, Nei, Manuel, Mineiro, Lorico, Mario, Zé Mario, Sócrates, João Carlos Traina e João Carlos Motoca, posados para foto antes da partida contra a Ponte Preta, válida pelo primeiro turno do Campeonato Paulista 1977.
Bot-SP-14-05-1977 – Os jogadores do Botafogo-SP em pé (da esquerda para a direita): Wilson, Ney, Manoel, o goleiro paraguaio Aguilera, Mineiro e Mário – Agachados: Zé Mário, Sócrates, Arlindo, Lorico e João Carlos Motoca, antes da partida contra o Guarani, válida pelo primeiro turno do Campeonato Paulista 1977 (Taça Cidade de São Paulo).
Botafogo-1977-campeão-primeiro-turno-0011
Paulista Botafogo Ribeirão Preto 1977
Paulista Botafogo Ribeirão Preto 1977 Futebol Cards 70s
paulista botafogo ribeirao preto 1978 album1
paulista botafogo ribeirao preto 1978 album2
paulista botafogo ribeirão preto 1979 efj
paulista botafogo ribeirão preto 1980 botão
1977
Galeria
Wilson Campos, Nei, Jair, Mineiro, Aguileira, e Mário. Agachados: Zé Mário, Sócrates, Arlindo, Cunha e Alfredo em 1976. Foto: reprodução do livro: Botafogo – Uma História de Amor e Glórias – do autor Igor Ramos.
1977
Os torcedores do Botafogo-SP comemoram a conquista do primeiro turno do Campeonato Paulista 1977 (TaçaCidade de São Paulo), após a partida final contra o São Paulo FC.
Reprodução da página 06 e 07 do jornal A Gazeta Esportiva do dia 19 de outubro de 1977, com o título_ Uma cidade sambou e chorou é fogo

1977 Eternos Campeões

Copyright © 2019 Alternativa 106.3 | Audioman by Catch Themes